CAPTADO X FORNECIDO m³

REF. CAPTADO FORNECIDO
02/2018 30.611.239 23.761.757
01/2018 31.964.814 26.419.964
12/2017 36.847.764 29.324.921
11/2017 33.724.544 29.069.711
10/2017 31.223.16 28.797.746
09/2017 32.319.306 27.745.168
08/2017 28.873.922 23.970.430
07/2017 31.291.646 29.323.101
06/2017 33.257.214 29.189.147
05/2017 27.241.113 24.964.906
04/2017 25.708.795 24.144.421
03/2017 39.058.283 30.409.188
02/2017 38.396.728 31.903.368
01/2017 35.910.630 31.406.202
12/2016 40.582.000 32.381.000
11/2016 33.561.000 32.714.000
10/2016 37.317.574 31.163.324
09/2016 33.717.463 28.653.911
08/2016 30.379.971 28.025.783
07/2016 27.289.915 27.073.808
06/2016 29.559.753 27.330.718

CULTURAS POR ÁREA (REF.02/2018)

CULTURA ÁREA EM Ha %
Manga 8.793,85 39,30
Uva 5.254,19 23,48
Coco 2.488,66 11,12
Banana 1.829,89 8,18
Goiaba 1.790,65 8,00
Acerola 1.060,90 4,74
Caju 225,56 1,01
Pupunha 145,00 0,65
Mandioca 133,35 0,60
Capim 125,29 0,56
Maracujá 107,75 0,48
Pinha 84,80 0,38
Mamão 75,51 0,34
Melancia 50,30 0,22
Milho 32,20 0,14
Abóbora 29,25 0,13
Limão 24,06 0,11
Feijão 17,10 0,08
Cebola 7,00 0,03
Diversas 98,97 0,44
Total 22.374,28 100,00

AVISO

Senhores usuários, a resolução da Agência Nacional de Águas que instituiu o Dia do Rio foi alterada e dessa forma a suspensão que era feita todas as quartas-feiras passará a ser quinzenal, portanto amanhã, 11/07, teremos fornecimento normal.

AVISO

Em função do jogo do Brasil na Copa, nesta sexta-feira, 06/07/2018, teremos expediente administrativo em horário corrido, das 07:00 às 13:00 horas.

Dia do Rio

– Suspensão das captações de água no rio São Francisco às quartas-feiras passa a ser quinzenal

No dia 2 de julho, a Agência Nacional de Águas (ANA) alterou o Dia do Rio por meio da Resolução nº 45/2018,

Assim, os usuários de recursos hídricos do Velho Chico terão que  continuar  suspendendo  suas captações de água às quartas-feiras, mas a partir de agora a suspensão passará a acontecer somente na primeira e na terceira semanas, sendo que o Dia do Rio vinha ocorrendo semanalmente.

Outra mudança é específica é para os usos industriais e de mineração que captam água do São Francisco por mais de 13 horas  por  dia. Neste caso, ambos deverão reduzir 7% do volume mensal outorgado, sendo que a redução que vinha sendo adotada era de 14%.

As suspensões valem para os usos de recursos hídricos que não sejam para abastecimento humano e para matar a sede de animais – estes dois tipos são prioritários em situações de escassez, conforme a Política Nacional de Recursos Hídricos. O Dia do Rio tem o objetivo de preservar os estoques de água nos  reservatórios  da  bacia  do  rio  São  Francisco  para atendimento aos usos múltiplos da água, já que  a  região passa, desde 2012, pela seca mais severa já registrada.

Antes de entrar em vigor, o Dia do Rio foi discutido pela ANA e por representantes de Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Alagoas e Sergipe (estados banhados pelo Velho Chico); do Comitê da Bacia Hidrográfica do São Francisco (CBHSF); e usuários  de  recursos hídricos da  bacia.  A  medida inclui retiradas  de água para todos  os  usos, inclusive perímetros de irrigação, e abrange volumes reservados previamente ao Dia do Rio. A  regra  vale para as captações que ainda não estejam submetidas a regras mais restritivas de uso e abrange cerca de dois mil usuários de água.

Para preservar os estoques, desde abril de 2013 a ANA vem autorizando a Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (CHESF)  a  reduzir  a  vazão mínima média defluente  dos reservatórios de Sobradinho, o maior da bacia com volume útil de 28 bilhões m³ e capacidade para armazenar 34 bilhões de m³, e Xingó. No entanto, desde 1º de maio, Xingó passou a liberar uma média mensal de 600m³/s em vez de 550m³/s, menor patamar médio  já  praticado  em Xingó. Este foi  o primeiro aumento  da   defluência   mínima   desde  2013. Esta medida foi autorizada pela ANA em função da melhora da  situação  na  bacia  em   virtude  das chuvas que vêm acontecendo desde o início do ano.

Apesar de a situação hidrometeorológica da bacia do São Francisco  estar  melhor  em  relação   a   2017,  o pior do histórico,  a  ANA  tem  adotado  medidas de gestão mais cautelosas   na  região, pois  as   precipitações   na   bacia continuam abaixo da média histórica. Enquanto o reservatório equivalente do São Francisco estava com 37,06% em 1º de julho deste ano, na mesma data do ano passado o volume útil era de 17,03%.

Fonte: Agência Nacional de Águas